Não desista.

por Rosa Troes.

Resiliência é a capacidade de voltar ao seu estado natural depois de ter passado por turbulências. É resistir, e não permitir que um momento de dificuldade defina quem você é. A natureza, por exemplo, mostra resiliência quando consegue se recuperar de uma queimada, devolvendo cor e vida ao ecossistema e deixando para trás o momento cinzento de crise que parecia ter destruído tudo.

A vida do empreendedor, principalmente no início de sua jornada, pode se mostrar um longo caminho cinzento que parece não ter fim. Para nós, mulheres, pode faltar apoio da família, do marido, dos amigos, dos bancos, da sociedade. Quantas vezes em sua trajetória você já pensou, ou ouviu de alguém “Acho que é hora de arrumar um emprego de verdade. Buscar estabilidade e segurança”? Pois eu acredito que você deve ser como a natureza e não deixar que os caminhos mais difíceis do empreendedorismo mudem quem você é, seus sonhos e seus objetivos.

Meu nome é Rosa Maria Troes e em 2003 eu me mudei para o Canadá sem emprego, sem falar inglês e com muito menos dinheiro do que eu gostaria. Depois de anos cheios de “queimadas”, um dia me deparei com uma realidade muito mais colorida. Uma empresa bem-sucedida que eu construí com muito esforço, hoje ajudando milhares de pessoas que têm o sonho de vir para o Canadá. Comemorei por não ter desistido, mesmo que tantas vezes eu tive a sensação de que eu não teria forças para continuar. Mas esse texto não é sobre a minha história. Estou aqui para falar de você.

O fim do ano se aproxima e talvez 2017 tenha sido incrível para você, empreendedora. Ou talvez tenha sido cinza, e difícil. Parabéns por não ter desistido.

Se você está lendo esse texto, significa que, independente das dificuldades, você está em busca de algo para te ajudar, e eu espero que eu possa inspirar você a trilhar um caminho de sucesso. Farei isso dividindo algumas coisas que aprendi nos últimos anos, como empreendedora. 

Ter paixão pelo que você faz pode ser o ponto crucial.

Se você é empreendedora, já deve ter percebido que as coisas não acontecem de forma fácil. É preciso trabalhar muito para fazer uma empresa dar certo.

Se você se pergunta “mas será que é pra ser tão difícil assim?” eu te respondo que o difícil não é ralar para atingir o sucesso. O difícil é investir tanto tempo e dinheiro em algo que você não gosta de fazer. Aí é que está o real problema.

Há uma frase do filósofo chinês Confúcio que diz: “Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”. Pessoalmente não cheguei nesse estado de graça ainda, mas posso te garantir que a minha paixão pelo meu negócio foi a principal razão que me levou a persistir durante todos esses anos.

Ser bom não é suficiente.

Infelizmente, ou felizmente, o mercado é cheio de concorrência e, na era da informação que vivemos, as pessoas sabem o que existe por aí. Basta uma rápida pesquisa no Google para descobrir todas as empresas do ramo, quantas estrelas elas possuem, o que dizem seus clientes, como elas se portam nas redes sociais.

Para vencer, portanto, você não deve focar em oferecer um bom produto ou um bom serviço. A verdade é que sua empresa não pode ser boa, ou muito boa. Você tem que ser a melhor.

Entenda profundamente os desejos e necessidades dos seus clientes.

Ser a melhor não quer dizer a mais barata ou a mais cara. Você precisa entender profundamente o que seus clientes buscam em um produto ou serviço que você oferece.

Se você não souber as expectativas dos seus clientes, faça imediatamente uma pesquisa. Contrate uma empresa se necessário, ou faça você mesma um questionário bem completo de como foi a experiência do seu cliente com a sua empresa. O que ele gostou, o que não gostou, se é o que ele esperava, se recomendaria a outras pessoas, e assim por diante.

Além disso, para ser a melhor você vai ter que praticar. Fez algo e não deu certo? Tente de outra forma, mude, aprimore. Mesmo o que está funcionando, questione, encontre formas de se superar e de surpreender positivamente o seu cliente. Ele ficará extremamente grato e irá indicar você a outras pessoas.

Não fique olhando para a concorrência.

Isso não é algo que alguém me ensinou, e sim uma característica minha.

É claro que você precisa estar consciente de quem são seus concorrentes e o que eles oferecem no mercado, mas se você se basear neles para tomar suas decisões você jamais será inovadora, pioneira, surpreendente – e essas são características muito bem-vindas no mundo dos negócios.

Foque em você, no seu plano, no seu produto ou serviço e nos seus objetivos. Seja a empreendedora ou a empresa que os outros querem seguir e se inspirar.

Acredite em você

… e os outros farão o mesmo.

Se você se agarrar em sua paixão, nos seus planos e objetivos… Se acreditar neles e no que você está construindo, as pessoas acreditarão também.

Essa energia, ou força de vontade, vai cativar não só seus clientes e consumidores, mas também sua equipe, seus fornecedores e toda a cadeia de pessoas envolvidas. Isso não deve exigir esforço da sua parte pois esse sentimento é verdadeiro, não é mesmo? Então deixe ele fluir. Deixe as pessoas verem que você ama fazer o que faz.

O que vai te dar trabalho é manter um constante planejamento, monitoramento e controle de resultados. Mas aí você vai tirar de letra, pois afinal de contas, você é uma grande mulher, empreendedora, que acima de qualquer dificuldade está aqui lendo esse texto pois mantém viva a vontade de construir seu próprio império. Inclusive, saiba que estamos todas torcendo pelo seu sucesso.

Um abraço,

Rosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *